Terça-feira, 26 de Fevereiro de 2013

A Democracia, ela mesma, através da sua expressão mais directa, transformou-se com o tempo, em Itália, numa comédia de si própria.

 

A partir de hoje tem um comediante verdadeiro, escolhido em casting bastante alargado, para desempenhar um texto dramático, no palco italiano, com previsível digressão europeia.

 

Nós europeus, assistimos sem aplausos ou apupos, expectantes pelo fim da peça.



publicado por Gabriel Carvalho às 03:06 | link do post | comentar

2 comentários:
De voi soi europei? a 1 de Março de 2013 às 22:19
num são escurinhos não?


De:

Data:
7 de Março de 2013 às 00:14


Comentar post

Catarina Castanheira

Fábio Serranito

Frederico Aleixo

Frederico Bessa Cardoso

Gabriel Carvalho

Gonçalo Clemente Silva

João Moreira de Campos

Pedro Silveira

Rui Moreira

posts recentes

Entre 'o tudo e o nada' n...

Le Portugal a vol d'oisea...

Recentrar (e simplificar)...

Ser ou não ser legítimo, ...

O PS não deve aliar-se à ...

(Pelo menos) cinco (irrit...

Neon-liberais de pacotilh...

Piketty dá-nos em que pen...

Ideias de certa forma sub...

Ideias de certa forma sub...

arquivos

Janeiro 2016

Outubro 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012