Segunda-feira, 18 de Março de 2013

Em Wall Street, na rua da bolsa norte-americana, existe uma escultura de um touro. Supomos que seja o mesmo touro que rapta a Europa de tempos em tempos e a priva de si própria. E quem estará a raptar o espírito europeu e a coesão europeia senão essa figura bruta do touro a significar o jogo económico e monetário da especulação e do lucro imoral? Mas este não é o mesmo manso boi coloquial do O'Neill. É um touro que leva tudo à frente, porque se raptou a Europa pode muito bem arrastar países inteiros nos seus cornos. É de uma força mágica, e não o travaremos a não ser que façamos uma gigante pega europeia enquanto pomos forcados no governo, que estes cavaleiros de pacotilha, que montam burros de carga (i.e., nós) não se importam com as marradas que levamos.

 



publicado por José António Borges às 03:45 | link do post | comentar

Catarina Castanheira

Fábio Serranito

Frederico Aleixo

Frederico Bessa Cardoso

Gabriel Carvalho

Gonçalo Clemente Silva

João Moreira de Campos

Pedro Silveira

Rui Moreira

posts recentes

Entre 'o tudo e o nada' n...

Le Portugal a vol d'oisea...

Recentrar (e simplificar)...

Ser ou não ser legítimo, ...

O PS não deve aliar-se à ...

(Pelo menos) cinco (irrit...

Neon-liberais de pacotilh...

Piketty dá-nos em que pen...

Ideias de certa forma sub...

Ideias de certa forma sub...

arquivos

Janeiro 2016

Outubro 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012