Quarta-feira, 10 de Julho de 2013

 

Pela noite saberemos o desfecho da trama política mais tragicómica desde o alçar do cravo. Os mais atentos ainda procuram uma explicação para todo o processo que elevou o governo ao estatuto de cadáver adiado e procriador de mais austeridade depois da demissão de Paulo Portas. Alguns apontam para a paixão, uma episódica tensão que levou ao desequilíbrio do ego centrista. Outros referem o conatus, movimento vital na procura do poder. Na busca da manutenção e exercício do poder. Melhor, na busca do seu fortalecimento. A escolha da nova ministra foi a via encontrada para Passos não perder a sua ascendência sobre o ministério das finanças mas acabou por perdê-la. Não a ministra mas a sua preponderância. Agora é o líder do CDS-PP quem comanda verdadeiramente os destinos do país.

 

O novo vice-primeiro-ministro há muito que suja as mãos. Sabe farejar e sobreviver ao pior cataclismo. Não se trata, por isso, de uma fénix porque nunca renasceu. Ele faz melhor que isso. Ele domina o tempo e a acção, a fortuna e a virtus na condução do seu destino, não do país. Sabe abstrair-se do kantianismo quando o contexto o justifica sem nunca deixar de apelar à sua moral. Também se assume como católico sem servir a Igreja mas servindo-se dela. Os cidadãos são antropologicamente maus, restando-lhe utilizar as suas habilidades para subir hierarquicamente e conseguir a obediência dos seus aliados.

 

Não é um Princípe, é um princípe. Não pretende fazer uso dos meios para robustecer o Estado mas a sua pessoa.

 



 



publicado por Frederico Aleixo às 16:33 | link do post | comentar

Catarina Castanheira

Fábio Serranito

Frederico Aleixo

Frederico Bessa Cardoso

Gabriel Carvalho

Gonçalo Clemente Silva

João Moreira de Campos

Pedro Silveira

Rui Moreira

posts recentes

Entre 'o tudo e o nada' n...

Le Portugal a vol d'oisea...

Recentrar (e simplificar)...

Ser ou não ser legítimo, ...

O PS não deve aliar-se à ...

(Pelo menos) cinco (irrit...

Neon-liberais de pacotilh...

Piketty dá-nos em que pen...

Ideias de certa forma sub...

Ideias de certa forma sub...

arquivos

Janeiro 2016

Outubro 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012