Quinta-feira, 17 de Outubro de 2013

(Watchman, What of the Night?, 1968 - Roberto Matta)

 


Não, este Orçamento não vai resolver os nossos problemas, tirar-nos da crise ou garantir condições para o crescimento económico!

 

Mas mais que isso…

 

Não o problema deste Orçamento não é que as contas estão mal feitas, que estão, é toda a sua orientação política!

 

Não o problema não é que esta austeridade seja estúpida, que é, é que ela é austeridade!

 

Não, não é bom que a maioria da austeridade seja alcançada com cortes do lado da despesa, num cataclismo social como o que enfrentamos devíamos estar a fazer justamente o oposto!

 

Não, não é verdade que a austeridade seja necessária, ela é o contrário daquilo que nós precisamos no curto, médio e longo prazo!

 

Não, não é verdade que um país deva ser gerido como uma empresa ou uma família, é infantil pensar isso. De resto, já tivemos essa experiência durante décadas de Salazarismo e não correu bem!

 

Não, nós não tínhamos um problema de finanças públicas quando estas crises começaram, nós tínhamos e temos um problema de política monetária!

 

Não, não faz sentido pôr um povo a viver na miséria em prol da criação de riqueza que se acumula em mãos alheias, isso não cumpre objectivo nenhum!

 

Por fim: Não, não é verdade que não haja dinheiro. Já não falando no facto de o Orçamento estar equilibrado se não contarmos os pagamentos de juros (portanto somos capazes de assegurar tudo aquilo que é verdadeiramente importante que o Estado assegure), o dinheiro existe e toda a gente que olhar para a opulência acumulada no topo, nos actuais tempos de crise extrema, percebe isso se não se recusar a vê-lo!

 

 

…pronto, já desabafei aquilo que me ia na alma depois de passar uns dias a ouvir as críticas pífias que estão a ser feita a esta política de genocídio social.



publicado por Gonçalo Clemente Silva às 20:13 | link do post | comentar

Catarina Castanheira

Fábio Serranito

Frederico Aleixo

Frederico Bessa Cardoso

Gabriel Carvalho

Gonçalo Clemente Silva

João Moreira de Campos

Pedro Silveira

Rui Moreira

posts recentes

Entre 'o tudo e o nada' n...

Le Portugal a vol d'oisea...

Recentrar (e simplificar)...

Ser ou não ser legítimo, ...

O PS não deve aliar-se à ...

(Pelo menos) cinco (irrit...

Neon-liberais de pacotilh...

Piketty dá-nos em que pen...

Ideias de certa forma sub...

Ideias de certa forma sub...

arquivos

Janeiro 2016

Outubro 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012