Sexta-feira, 11 de Abril de 2014

Em tempos deu gosto ouvir Assunção Esteves falar da "liberdade que se faz instituição", discorrer sobre a razão das instituições, o pensamento da luzes. Ouvir, em tempos, falar de luzes e de razão provocou algum contentamento, quando pensar e filosofar é uma necessidade urgente, ainda mais quando sobretudo a razão vai rareando. Por estes dias perde-se a razão, talvez pela excessiva reflexão do sentido de liberdade e da Democracia. Talvez Assunção Esteves, a Presidente da Assembleia da República, que recusou a intervenção da Associação 25 de Abril nas comemorações (ou evocações como alguns vêm tratando) do Dia da Liberdade, venha refletindo sobre estes assuntos nos últimos dias, e esteja esgotada com tanto reflexão, e em três ou quatro palavras perca a razão.

 

Pode parecer anacrónico, mas vai restando pouco de Abril, seja na Democracia social apoucada e cortada, seja em decorrência desta, na Democracia política, ou no comportamento dos nossos representantes governamentais que exigem que louvemos a possibilidade de podermos pensar e expressar, como fez Barreto Xavier, Secretário de Estado da Cultura, na entrega do prémio da Associação Portuguesa de Escritores. Vai restando pouco de Abril. Entre uma ou outra personalidade, um ou outro minguado direito, resta-nos a memória viva de Abril, de quem o fez; resta-nos o ponto de ordem dos militares de Abril; resta-nos a representação da consciência do passado, dando a palavra para o futuro, e que agora não toma a palavra.

 

Não é um problema deles, dr.ª Assunção Esteves, é um problema nosso, da comunidade, e também seu, que foi eleita, e assim tão mal nos representa.

 



publicado por Gabriel Carvalho às 12:34 | link do post | comentar

Catarina Castanheira

Fábio Serranito

Frederico Aleixo

Frederico Bessa Cardoso

Gabriel Carvalho

Gonçalo Clemente Silva

João Moreira de Campos

Pedro Silveira

Rui Moreira

posts recentes

Entre 'o tudo e o nada' n...

Le Portugal a vol d'oisea...

Recentrar (e simplificar)...

Ser ou não ser legítimo, ...

O PS não deve aliar-se à ...

(Pelo menos) cinco (irrit...

Neon-liberais de pacotilh...

Piketty dá-nos em que pen...

Ideias de certa forma sub...

Ideias de certa forma sub...

arquivos

Janeiro 2016

Outubro 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012