Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

A propósito da recente sondagem que coloca Mário Soares como o político português mais respeitado:

 

É um equívoco pensar ou dizer-se que Mário Soares é pai seja do que for. As alterações sociais e políticas que promoveu, acompanhado por tantos igualmente merecedores de crédito, são hoje propriedade do povo português e não de um qualquer partido. E essa é a condição essencial de qualquer verdadeiro patriota: construir e entregar às futuras gerações do país. Quem pensa o contrário tem a necessidade de reclamar um voto já entregue há 40 anos. Porque apodreceu na medida em que Mário Soares se eternizou.

 



publicado por Rui Moreira às 12:19 | link do post | comentar

Catarina Castanheira

Fábio Serranito

Frederico Aleixo

Frederico Bessa Cardoso

Gabriel Carvalho

Gonçalo Clemente Silva

João Moreira de Campos

Pedro Silveira

Rui Moreira

posts recentes

Entre 'o tudo e o nada' n...

Le Portugal a vol d'oisea...

Recentrar (e simplificar)...

Ser ou não ser legítimo, ...

O PS não deve aliar-se à ...

(Pelo menos) cinco (irrit...

Neon-liberais de pacotilh...

Piketty dá-nos em que pen...

Ideias de certa forma sub...

Ideias de certa forma sub...

arquivos

Janeiro 2016

Outubro 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012